Vamos falar de inclusão?

Para além de documentos legais e políticas públicas, precisamos repensar o modelo atual vigente de educação, precisamos construir  uma educação universal, inclusiva, aberta e “para todos”.

 

Segunda a Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva o público alvo da Educação Especial é:

Pessoas com deficiência: pessoas cegas, surdas, pessoas com mobilidade reduzida e pessoas com deficiência intelectual.

 Pessoas com transtorno do espectro autista: existem níveis do espectro onde o sujeito se encontra: leve, moderado e severo. O atendimento desses sujeitos é de extrema importância para dar autonomia a esses sujeitos.

Pessoas com AH/SD: apresentam três características: criatividade, habilidade acima da média e comprometimento com a tarefa.

Agora que a você já sabe quem é o público alvo da Educação Especial, vamos a algumas dicas valiosas de como lançar um olhar mais atento às necessidades específicas desses sujeitos:

 

  • Cada aluno é único: capacidades, interesses, estilos de aprendizagem, e formas preferidas de expressão do indivíduo.
  • A aprendizagem é mais efetiva quando os alunos aproveitam o que estão fazendo.
  • A aprendizagem é mais significativa e prazerosa quando o conteúdo e o processo são apreendidos dentro do contexto de um problema real.

Por que Libras é considerada uma língua?

Libras é a sigla da Língua Brasileira de Sinais, uma língua de modalidade gestual-visual onde é possível se comunicar através de gestos, expressões faciais e corporais. 

A Libras possui estrutura gramatical própria, portanto, é uma língua. Inclusive é reconhecida como meio legal de comunicação e expressão do Brasil desde 2002, através da Lei nº 10.436, de 24 de Abril de 2002. O ato de se comunicar através da Libras é fazer o uso da linguagem.

A Libras é muito utilizada na comunicação com pessoas surdas, sendo, portanto, uma importante ferramenta de inclusão social.

 

É de bom tom chamar a pessoa de surda?

Esta é uma dúvida comum das pessoas, Como se deve chamar uma pessoa surda?

O uso do termo surdo ou pessoa surda está no  Decreto 5.626/2005 e explica em seu artigo 2º que: “considera-se pessoa surda aquela que, por ter perda auditiva, compreende e interage com o mundo por meio de experiências visuais, manifestando sua cultura principalmente pelo uso da Língua Brasileira de Sinais – Libras”

Além disso, precisamos considerar a Comunidade Surda como um todo, para os surdos, a surdez não é uma deficiência – é uma outra forma de experimentar o mundo.

Se olharmos para surdez como uma característica individual e não como uma limitação da pessoa, com um olhar de potencial e não capacitista, aos poucos avançaremos para uma sociedade mais inclusiva.

 

Por Bibiana Pozzebon

Educadora especial e criadora do canal VLOGEE.

Avalie este conteúdo

Média 4.9 / 5. Votos: 21

Nenhuma avaliação até o momento, seja o primeiro a avaliar.

Relacionados

nov 08, 2021

4.9
(26)
Utilizando do lúdico e das metodologias ativas, o e-book Jogo da Memória: Mulheres da História tem como objetivo auxiliar professores e professoras à trabalhar temáticas antirracistas de maneira não convencional e divertida. No decorrer desta leitura, você conhecerá um pouco mais sobre a biografia...

nov 08, 2021

4.9
(21)
Para além de documentos legais e políticas públicas, precisamos repensar o modelo atual vigente de educação, precisamos construir  uma educação universal, inclusiva, aberta e “para todos”.   Segunda a Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva o público alvo da Educação...

nov 08, 2021

4.9
(27)
Este e-book foi produzido a partir da Oficina Criativa – Ferramentas Digitais para Educação Online com o objetivo de dar suporte ao planejamento de aulas remotas devido ao contexto da Pandemia de Covid 19 A autora Bibiana Ennes Pozzebom apresentará algumas plataformas e soluções...
CARREGAR MAIS

Apoio

Inscreva-se para receber comunicações do PROFS